Moey!

Ao adquirir um bem ou serviço todos nós pretendemos ficar satisfeitos, óbvio. Mas pessoalmente, para além de gostar de empresas competentes, adoro organizações (ou colaboradores das mesmas), com sentido de humor.

Em Abril de 2020 abri uma conta Moey! com dois objectivos em mente:

  1. Substituir o cartão Revolut por algo mais completo, intuitivo e nacional;
  2. Ter uma conta secundária só para as compras online.

Confesso que embora me tenha dado jeito, nunca fui fã do Revolut, os gajos são uns chatos, os produtos/serviços associados à conta gratuita são muito limitados, e operações teoricamente simples, acabaram por me dar algumas dores de cabeça, o que é aflitivo quando se está em alguma deslocação internacional.

Além disso, cada vez mais recorro a compras online, e não gosto nem de ter o PayPal associado à conta principal, nem de utilizar os cartões dessa mesma conta para o efeito.

Solução: abri uma conta Moey! podendo fazer compras e levantamentos fora do território nacional com mais vantagens do que com o Revolut, e utilizando-a também para compras e pagamentos de serviços online, quer com o cartão (físico ou virtual), ou com o PayPal que associei exclusivamente à dita, bastando-me para isto tudo, ter o cuidado de manter uma quantia disponível na conta.

Desta forma, algum hacker que consiga qualquer coisa que não seja suposto, só terá acesso a uma conta com fundos reduzidos, não serei grande golpe 😀 (cada maluco com a sua pancada, esta é só umas das minhas).

Fiquei agradado com a Moey! desde o momento zero. Abrir conta foi super fácil e imediato, a app é extraordinária, simples, completa, muito intuitiva e rápida.

Acresce uma série de vantagens, como por exemplo MB Way sem comissões, 40 transferências imediatas gratuitas por mês, zero euros de manutenção de conta (ou de outras comissões), enfim, algumas (poucas) coisas pagam-se, mas tudo aquilo que necessito e utilizo é gratuito. 

Ao longo do tempo fiquei de tal forma surpreendido pela positiva, que só tenho pena de os produtos e serviços disponibilizados, embora cumpram na perfeição os objectivos que descrevi acima, serem ainda limitados comparativamente à banca tradicional, pois até considero a hipótese de a transformar na minha conta principal, se um dia esta realidade mudar.

Recomendo! E não, não me pagaram nada para escrever isto.

Se leu até aqui, provavelmente está a questionar o que tem este texto a ver com o título e a parte final do primeiro parágrafo? Vamos a isso!

Esta semana tive de lhes telefonar para esclarecer uma dúvida, e eis que me arrancam uma gargalhada logo de inicio com este IVR:

Dá para ficar bem disposto, verdade?