Esta fotografia está associada a uma história curiosa, e ao melhor estilo de Hitchcock... descrevo o ocorrido nestas linhas, na esperança de que alguém me dê uma explicação para o comportamento inesperado.

Hoje de manhã fui levar o miúdo à escola, e como ainda tinha tempo antes de começar a trabalhar, decidi levar a máquina para tirar umas fotos.

A praia onde tirei esta fotografia foi o primeiro local onde parei, estava deserta à excepção de algumas gaivotas na areia e de uma senhora que estava a abrir um quiosque de praia ao longe.

Chamo a atenção para o facto de as gaivotas estarem afastadas de mim e fiz tudo para não as incomodar (pensava eu).

Montei o tripé, coloquei a máquina e tirei esta foto como controlo (era suposto ser só para ver como saía, e ter uma base para melhorar enquadramento, valores de abertura e velocidade)... mas já não consegui tirar mais nenhuma fotografia na praia!

Porquê? Porque fui atacado por uma das gaivotas! 😳

Durante o curto período de tempo em que me ia baixando para me esquivar aos sucessivos voos rasantes sobre a minha cabeça, e em que os gritos aflitivos da criatura estavam demasiado perto de mim (para não falar do bico de tamanho considerável), ainda tive a presença de espírito para verificar rapidamente se estaria inadvertidamente perto de ovos ou crias (não me apercebi de estar perto de coisa alguma), e lá peguei no equipamento e raspei-me dali para fora... ela só me deixou em paz quando entrei no carro.

Ora bolas, gosto tanto de tirar fotos na praia e nunca tal me tinha acontecido, alguém avança uma explicação plausível?

Notas:

  • A gaivota não me acertou, estou bem e continuo a gostar de gaivotas 😆
  • Ainda tive tempo para ir fotografar noutros locais ali perto.